Discussões, Dissertações e Poesia
Mistério de Família

R: Loke the Vile, 314

Tava lá, outra vez aquele cheiro!
Pelo menos uma vez por mês um cheiro de pelo queimado exalava da casa dos Nocturns.
Era tão estranho...
Uma barulheira de panelas e rangidos estranhos e depois aquele silêncio!
Ah sim, mas não sem daquele grito parecendo abafado e agudo de gelar a alma!
E hoje era o dia! Uma lua cheia linda brilhava no céu clareando a redondeza.
E aquele cheiro insuportável empesteando o ar...
Mas hoje não iria deixar passar, tinha que descobrir! Achar uma explicação.
Corri para o quintal, mas só ao chegar lá me lembrei que não conseguiria ver nada por ali...
O muro era deveras alto e a escada estava emprestada com a Sra. Upstars...
A Sra. Upstars é a vizinha da frente, uma senhora de seus 40 anos que como diríamos no popular ficou para titia...
Mas tinha me esquecido do principal! Descrever a Família Nocturns! Como pude?
Esta família aparentemente não tem nada de mais; são quatro pessoas vivendo em uma casa de dois andares, muito parecida com a minha. No bairro dos Amontoados todas as casas são muito parecidas.
Nenhum dos familiares tinha algo de estranho que chamasse a atenção. A não ser, é claro, os dias em que o cheiro pairava no ar...
Nestes dias em particular o Sr. Nocturns sempre chegava mais tarde, a lua bem cheia iluminava a sua entrada na rua má iluminada. O poste de iluminação bem de frente a casa sempre apresentava problema com as lâmpadas que pareciam não durar, e viviam a queimar.
Mas, mais estranho do que a hora em que o Sr. Nocturns chegava, era um volume em um saco de lixo de proporções gigantes que o mesmo carregava, fazendo uma força sobre-humana. O filho, que parecia adivinhar a hora em que o papai chegaria, pois sempre estava na calçada, só esperando o carro parar para abrir o porta-malas e ajudar o pai a carregar o saco, com muita dificuldade. Sem contar que o saco se debatia como se tivesse alguém dentro...
Subi correndo as escadas pulando os degraus de três em três e fui à janela do quarto dos fundos tentando não fazer barulho, só para não acordar vovó. Abri a porta bem devagar e me esgueirei até a janela, que não conseguia tampar a claridade da lua que entrava, deixando claro que vovó tinha sido pega de surpresa e, como vira que não era com ela que queria tratar e fingindo claramente não me ver, continuou a se masturbar tranqüilamente soltando gemidinhos apertados por vez ou outra....
Tentei voltar à concentração para o que me motivara a entrar no quarto. A janela...
Botei o rosto de leve na fenda que se fazia entre as cortinas, de maneira que pudesse tentar olhar para baixo, já tinha testado de manhã, enquanto vovó tomava seu café na cozinha, e daria muito bem para ver o que acontecia no quintal dos Nocturns...
DAVA PRA VER UMA MESA DE METAL E ALGO SE DEBATENDO EM CIMA DELA!!!
Não pude olhar mais! Uma ânsia de vomito me tomou não só pelo que tinha visto, mas também por que vovó chegara ao orgasmo flatulando inconscientemente após relaxar os musculos!
Saí da mesma maneira que entrei, tentando deixar claro que não tinha visto nada, e vovó dormia tranqüilamente um sono de bebê...
Desci as escadas mais rápido do que as subi e não agüentei, tinha a responsabilidade, depois do que tinha visto, de detê-los! Antes que o pior acontecesse outra vez. Tinha que botar um fim nesta história sórdida!
Abri a porta da frente, ao que mamãe gritou de seu quarto: “Aonde você vai anjinho?”.
Respondi que queria só tomar um ar e andei com passos impetuosos até a porta que separava o jardim do corredor que me levaria ao quintal.
Tomei fôlego e, fechando o punho, entrei de supetão porta adentro gritando: “PAREM IMEDIATAMENTE!!!”.

Neste exato momento, ouvi o grito, sim o grito que estava indo tentar impedir que surgisse.
Parei estupefato ao lado o pai, o Sr. Nocturns, que me olhava com uma faca de cabo branca e extremamente pontiaguda na mão esquerda. Tremi de medo, pois esqueci, na pressa, de pegar alguma coisa que pudesse me conferir algum tipo de segurança, mas não diminui meu ímpeto, tentando parecer corajoso e destemido!
Só então reparei que a faca pingava um liquido vermelho, vermelho-sangue...
Ao que o Sr. Nocturns e seu filho, que seguravam um corpo na mesa de metal, se viraram rapidamente na minha direção...
O corpo na mesa parou de se debater. Gelei no mesmo momento. A Sra. Nocturns saía pela porta dos fundos com uma bandeja que continha, para minha surpresa, uma jarra de vidro e copos, na jarra parecia que tinha uma gelada limonada.
Como? Fiquei pasmo com a frieza da cena e todos me olhavam como se simplesmente tivesse vindo para o churrasco da família...
Só então eles abriram caminho, o Sr. Nocturns e seu filho... Para que pudesse ver afinal de quem era o corpo em cima da mesa de metal.
Qual não foi minha surpresa...
DEITADO...
EM CIMA DA MESA DE METAL...
IMOVÉL...
MORTO...

Um porco jazia morto...
Que vergonha!!!!

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 10h47 [] [envie esta mensagem]


Ser Singular. . .

Donde na vida alguém pode dizer?
O que você é? Quem ou quando?
Somente sobrevoando os telhados,
é que se define o "eu",
e assim, define o mundo a sua volta!

Quem vê, verdadeiramente, o faz consciente,
ímpar e singular como a flor que acaba de se abrir,
e descobre que o mundo, ah o mundo,
é tudo aquilo que ela queira tocar,
e nada esta além do seu toque!

Este é o ser singular! sou eu,
é você, é todo e qualquer um que assim o conseguir...


ver!!!!      11/08/2004

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 12h30 [] [envie esta mensagem]


Masturbação Mental
Ontem eu te liguei, só pra dar um oi.
Mas você não tava, eu gostaria imensamente de saber onde cêfoi.
Por que não me chamou?
Eu tô aqui à toa sem saber qual é a boa sem saber aonde eu vou
(achar algum remédio, que faça algum efeito contra a falta derespeito e dê um jeito nesse tédio).
Alguma vitamina, que force uma mudança nessa falta de assunto edê um break na rotina.
Repetição!
Eu tô cansado de ficar aqui parado só nessa masturbação mental.
Prefiro algo mais original.

Masturbação mental!
Tá me fazendo mal, tá me fazendo mal!
Masturbação mental!
Se isso for normal eu quero ser anormal!
Masturbação mental!
Tá me fazendo mal, tá me fazendo mal!
Masturbação mental!
Se isso é diferente eu prefiro ser igual!

Hoje eu acordei meio indisposto.
E resolvi ouvir um som bem diferente pra poder mudar o gosto.
Indigesto!
E me peguei assobiando aquela música cafona que eu detesto, masque me emociona, porque me lembra alguém que me fez bem e depoisme pôs na lona.
Fazer o quê?
A gente cospe no prato que come, pra depois querer comer no pratoque cuspiu.
A vida continua e eu agora tô a mil!
Agora eu sou mais eu!
Você que eu não vou ser.
Mas pra ter liberdade de verdade eu aprendi a desaprender o quesó me prendia.
A mente é livre, livre mente, a gente é livre, Deus me livredessa rebeldia que fala e não diz nada.
Ouvi dizer que a vida recomeça a cada dia e aprendi essa piada.
Depois talvez esqueça.
O mundo muda, tudo muda, todo mundo muda mas só mudo minha cabeçase for melhor pra mim (quando eu achar que é, e se eu tiver afim).

Refrão

Amanhã não sei.
Bola de cristal nunca funcionou comigo porque eu não consigofazer tudo sempre igual, a não ser que eu tente.
Só que eu nunca tento sempre invento um movimento cada vez maisdiferente.
Não que eu só acerte, mas errar também faz parte em qualquerparte e eu não vou ficar inerte, esperando a morte.
Não reclamo do azar porque o azar às vezes vem trazendo sorte.
Saúde! - vitamina C, pode crer, pode ser que o tempo mude...
Eu já cansei de ouvir o que eu já cansei de ouvir!
Eu já cansei de ouvir o que eu já cansei de ouvir!
Eu já cansei de ouvir o que eu já cansei de ouvir!
Eu já cansei de ouvir o que eu já cansei de ouvir!
Eu vou gozar, Maria, eu vou gozar, José.
Eu vou gozar a vida do jeito que eu quiser.
E se eu fizer cagada, eu sei limpar.
Não vem cagando regra. Na regra que cê caga eu vou pisar.
Não vem ditando norma... Pensando bem, tô pensando de outraforma.
Você acha que é loucura? Eu acho que é careta.
A vida é muito curta pra ficar nessa punheta.
Ontem eu te liguei. Onde você foi?
Eu gostaria imensamente de te achar mas era só pra dar um oi.
Ouvi dizer que a vida recomeça a cada dia e aprendi a darrisada.

Composição: Gabriel O Pensador
Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 12h36 [] [envie esta mensagem]


"A vida é como um daqueles castelos que fazemos com cartas...
Às vezes elas caem por alguma razão,
às vezes caem por absolutamente razão nenhuma."

Às vezes caem por quê a gente derruba!

 Só pelo prazer de refazê-lo ou pelo prazer de velo cair.

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 13h42 [] [envie esta mensagem]


Quem

Eu ou Vc? 

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 09h25 [] [envie esta mensagem]


Só uma coisa acalma de verdade!

A sensação de SACIEDADE.

Satisfação Completa!!!

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 14h19 [] [envie esta mensagem]


Quem dá mais?

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 13h34 [] [envie esta mensagem]


 "Se o meu sorriso mostrasse fundo da minha alma,
muitas pessoas ao me verem sorrindo chorariam comigo!"

Ou

"Muitos dos novos fãs
são pessoas que não entendem nada do que é música Underground.
Eu não posso esperar que todos entendam a mensagem que estou passando."

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 09h22 [] [envie esta mensagem]


BlogBlogs.Com.Br
Eu publico vários textos. Supostamente, você comenta todos.
Gostou? Ou não gostou? Manda um e-mail!
LINKS:
 Minha Página Pessoal
 Fotos no Multiply
 Marília Blog
 Ricky FotoLog
 Otávio FotoLog
 Fefas's FotoLog
 -> Sotaques <-
 É a mãe!
 Um Clamor :::
 Claro que nunca!
 A Prateleira
 Fefa's BLog
 Di Burros Blog
 Um Pouco Disso e Daquilo
 Blog da Banda Tubaina
 Potterish - Forum
 Blog UOL
VOTAÇÃO:
 Dê uma nota a este blog


XML/RSS Feed
O que é isto?
HISTÓRICO:
 01/01/2007 a 31/01/2007
 01/12/2006 a 31/12/2006
 01/11/2006 a 30/11/2006
 01/10/2006 a 31/10/2006
 01/09/2006 a 30/09/2006
 01/08/2006 a 31/08/2006
 01/07/2006 a 31/07/2006
 01/06/2006 a 30/06/2006
 01/05/2006 a 31/05/2006
 01/04/2006 a 30/04/2006
 01/03/2006 a 31/03/2006
 01/02/2006 a 28/02/2006
 01/01/2006 a 31/01/2006
 01/12/2005 a 31/12/2005
 01/11/2005 a 30/11/2005
 01/10/2005 a 31/10/2005
 01/09/2005 a 30/09/2005
 01/08/2005 a 31/08/2005
 01/07/2005 a 31/07/2005
 01/06/2005 a 30/06/2005
 01/05/2005 a 31/05/2005
 01/04/2005 a 30/04/2005
 01/03/2005 a 31/03/2005
 01/02/2005 a 28/02/2005
 01/01/2005 a 31/01/2005
 01/12/2004 a 31/12/2004
 01/11/2004 a 30/11/2004
 01/10/2004 a 31/10/2004
 01/09/2004 a 30/09/2004
 01/08/2004 a 31/08/2004