Discussões, Dissertações e Poesia

A Gratidão; como te demonstrar?

 

Como fazer que eles entendam como és grande! Imensa, gigantesca, na verdade Infinita.

 

Chego a sentir-me indigno de tanto!

 

Deixo aqui registrada a verdade pura e simples!

 

Irmãos! Mães! Pais! Filhos!

 

Tudo que sou é fruto de vocês meus Irmãos! Meus Pais e Mães! Meus Filhos!!!

 

Obrigado!  Esquecer, nem se eu quiser vou conseguir!

 

Especiais e únicos todos vocês são! Sem a ajuda de cada um de vocês eu nunca conseguiria nada!

 

Não tenho como demonstrar o quão grande é a minha gratidão não só pela amizade, mas por tudo o que vocês me dão, em atos olhares e principalmente presença!

 

Obrigado!

É a única coisa que posso dizer!

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 11h56 [] [envie esta mensagem]


Não puna-me mais!

A ferida que te fiz não vale a ferida que me faz!

Principalmente, porque esta que estou não cicatriza tão cedo!

Não abra mais ainda minha ferida! Deixa-me curar e cura-te também!

Deixa minha mão na sua voltar a tocar! Deixa a sua dor eu aliviar!

Mas por favor, não me firas mais! Aprendi, já é suficiente!

Deixa-me mostrar-lhe o quanto eu aprendi! Pelo menos me olhe e você verá.

Que já fez a diferença! Que eu já enxerguei o que fiz, ou melhor, o QUE TE FIZ!

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 11h36 [] [envie esta mensagem]


 HOJE

 

No dia que é o dia do dia mais importante de toda a humanidade.

Lembre-se de dar os parabéns a mim. De desejar-me longos e vigorosos anos de vida, cheio de alegria e amizade.

De me lembrar o quanto sou importante na sua vida e o quanto você se sente privilegiado de conviver ou ter convivido comigo.

De me dizer o quanto eu te ajudei e ainda ajudo.

De me mostrar a sua gratidão pela minha amizade, pela minha dedicação á esta amizade.

Lembre-se de demonstrar o quão especial eu sou e o quanto você aprende comigo por todos estes dias.

Lembrar-me de quanto sou inteligente, esperto e sagas! Sempre!

Lembrar-me de como nunca erro e de como é bom ter alguém perfeito como eu ao seu lado.

Lembre-me de como até os erros eu faço virar acertos! De como eu consigo transformar tudo a minha volta em coisas boas e dignas.

 

E por fim...

 

Ofereça-me graças e louvores a todo o momento neste dia especial pra você, pois hoje eu nasci.

 

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 09h47 [] [envie esta mensagem]


 

Raiva e Tristeza no mesmo copo,

Mistura doce e vil, vinho a boca,

Taça pútrida, agouro do mal.

 

Bebe de um gole só e sorve o liquido como a ultima gota do veneno amigo.

Preenche o vazio, jazigo frio do lugar onde fui deixado.

Dor mortal, sentimento ferido e remoído, renovado na re-ação.

Engole e volve, abismo, redemoinho do nada, vácuo maculado do coração.

 

Pacto do mal chego a desejar refazer.

Outra vez livre do arbítrio ser.

Voltar a velha forma, sem culpa, renascer.

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 11h06 [] [envie esta mensagem]


Cansaço do corpo é indiferente,

Da mente este é o maior.

Sentimento estampado às ações,

Reflexos e figuras de um espelho irreal.

 

Imagem de um eu que não é,

Representado pela ausência da criança que mudou. Nem a risada é mais a mesma.

Só tímido brilho do ultimo olhar,

Que resta só para aqueles de antes.

 

Idéias, pensamentos e sonhos mudados, sem nem ao menos vontade,

Só impulsionados pelo resto de esperança,

Que restou com a espuma do barco que passou...

 

Tentativas de manter o castelo de cartas

Empilhadas pela ilusão do que foi

E mantidas pelo simples sentimento

Tentativa desesperada de viver.

 

Ou de tentar sobreviver.
Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 12h43 [] [envie esta mensagem]


Desabafo

Hora que agora vai embora e demora em ver o que foi e que deveria ter feito diferença, mas ainda não foi visto e ainda não é tempo de ser, mas precisa e é necessário!

Sem duvida que quem viu não era quem deveria e quem deveria já estava com a cabeça em outro lugar, mas o que eu tenho a ver com isso?

Destruam se mundo e céu! Nada mesmo deve ficar! Morte a todos!

E Paz na alma daquele que só quer ser visto.

Enxergado e notado, na nota de falecimento do mesmo que o matou com a dor.

Dor do seu sentimento que afundou o navio da esperança.

Destruindo o olhar daquele que deveria (e ainda é) o mesmo que espera a benventura de outrora ser o negro lado que aflora no medo junto com a raiva que foi levada e elevada ao status Maximo do ser.

Momento parado no ato do pensamento, instante eterno em si que nunca passa e repassa na memória desestabilizando o universo único do eu perdido em você. . .

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 13h38 [] [envie esta mensagem]


Estou meio lotado de trabalho!

Sorry people!!!

Escrito por Rodrigo Figueiredo. às 12h13 [] [envie esta mensagem]


BlogBlogs.Com.Br
Eu publico vários textos. Supostamente, você comenta todos.
Gostou? Ou não gostou? Manda um e-mail!
LINKS:
 Minha Página Pessoal
 Fotos no Multiply
 Marília Blog
 Ricky FotoLog
 Otávio FotoLog
 Fefas's FotoLog
 -> Sotaques <-
 É a mãe!
 Um Clamor :::
 Claro que nunca!
 A Prateleira
 Fefa's BLog
 Di Burros Blog
 Um Pouco Disso e Daquilo
 Blog da Banda Tubaina
 Potterish - Forum
 Blog UOL
VOTAÇÃO:
 Dê uma nota a este blog


XML/RSS Feed
O que é isto?
HISTÓRICO:
 01/01/2007 a 31/01/2007
 01/12/2006 a 31/12/2006
 01/11/2006 a 30/11/2006
 01/10/2006 a 31/10/2006
 01/09/2006 a 30/09/2006
 01/08/2006 a 31/08/2006
 01/07/2006 a 31/07/2006
 01/06/2006 a 30/06/2006
 01/05/2006 a 31/05/2006
 01/04/2006 a 30/04/2006
 01/03/2006 a 31/03/2006
 01/02/2006 a 28/02/2006
 01/01/2006 a 31/01/2006
 01/12/2005 a 31/12/2005
 01/11/2005 a 30/11/2005
 01/10/2005 a 31/10/2005
 01/09/2005 a 30/09/2005
 01/08/2005 a 31/08/2005
 01/07/2005 a 31/07/2005
 01/06/2005 a 30/06/2005
 01/05/2005 a 31/05/2005
 01/04/2005 a 30/04/2005
 01/03/2005 a 31/03/2005
 01/02/2005 a 28/02/2005
 01/01/2005 a 31/01/2005
 01/12/2004 a 31/12/2004
 01/11/2004 a 30/11/2004
 01/10/2004 a 31/10/2004
 01/09/2004 a 30/09/2004
 01/08/2004 a 31/08/2004